Mais de 2 mil pessoas invadem garimpo ilegal em busca de ouro em MT

É possível observar uma grande cratera já formada no local, que fica a cerca de 11 km do centro de Aripuanã. Mais de 2 mil pessoas invadiram uma propriedade rural em Aripuanã, a 976 km de Cuiabá, para exploração de um garimpo ilegal no local.

Segundo o promotor de Justiça Carlos Frederico Régis de Campos, que atua em Aripuanã, o Ministério Público Federal (MPF) já foi oficiado sobre o caso.

O promotor encaminhou ao Ministério Público Federal (MPF) documento informando qual a situação. Segundo ele, a informação é de que maquinário e pessoas estão no local promovendo a extração de minérios e, inclusive, estão deixando suas funções e empregos em busca de ouro, em tese, existente nas terras da Fazenda Dardanellos.

Ele explica ainda, no documento, que após as informações, foi registrada a notícia de fato e consequentemente as primeiras diligências.

Em seguida, segundo o promotor, por tratar-se de irregularidades ambientais decorrentes da atividade minerária, bem da União, houve declínio da atribuição em favor do MPF.

Conforme informações da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), a exploração subterrânea é de competência do governo federal e, por isso, é necessário aguardar a intervenção federal para que o estado possa tomar providências.

Em relação aos danos ao meio ambiente, a assessoria da Sema afirmou que os danos serão avaliados e que multas serão aplicadas aos proprietários do local.

É possível observar uma grande cratera já formada no local, que fica a cerca de 11 km do centro de Aripuanã. Fotos e vídeos que circulam em redes sociais mostram centenas de pessoas tentando encontrar ouro e pedras preciosas.

Mato Grosso e Pará concentram maior parte dos garimpos clandestinos, o de Aripuanã não foge a regra

Policiais militares já reforçaram o efetivo no local e aguardam a Polícia Federal. Alguns garimpeiros que invadiram a terra já montaram acampamento, inclusive, há presença de uma retroescavadeira utilizada para abertura de um enorme buraco. Ônibus estariam sendo fretados para levar pessoas ao local.

Toda terra não declarada é considerada em subsolo de propriedade da União. As responsabilidades sobre a fiscalização e preservação envolvem também o Estado, que deve atuar em conjunto para evitar esse tipo de prática ilegal. Entretanto até o momento, não houve posicionamento por parte dos governos federal e estadual.

Essa não é a primeira vez que um garimpo ilegal é descoberto em Mato Grosso. Em 2015, milhares de pessoas invadiram um garimpo em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá.

À época, o local ficou conhecido como nava “Serra Pelada”, em referência a uma região localizada no estado do Pará que, na década de 1980, foi invadida por milhares de pessoas que buscavam enriquecimento por meio do garimpo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*